14 junho, 2018

Resenha Unique one flor de lótus


Oi gente. Hoje vou falar de um leave-in que tive dificuldade de classificar: o Unique one flor de lótus. Ele é considerado um Bb cream capilar.

Composição:

Tem de tratamento: pantenol e aminoácidos da seda. Bem fraca, se me perguntarem.

O que eu achei:

Antes de falar do produto já adianto que meu cabelo não se dá muito com produtos em spray. Tenho até um post antigo aqui no blog falando das diferenças e indicações entre/de spray, creme para pentear e leave-in.

A indicação de uso desse produto é somente com o cabelo úmido, depois de lavar. E assim usei. Tive dificuldade de identificar o que ele fazia pelos meus fios, porque é um produto muito leve e meu cabelo é grosso e volumoso. 

Com muitos usos, em conjuntos com diferentes tratamentos e finalizações (sim, usei esse produto e depois usei um gel para ondular o cabelo também) pude perceber o que ele faz. Ele ajuda a pentear e desembaraçar o cabelo com ele molhado, ele ajuda muito contra o frizz, dá uma amaciada nos fios, ajuda no brilho, e ajuda no controle de volume (nenhuma das vezes que usei ele, mesmo com condicionador que não controla em nada o volume, o cabelo não ficou armadão) e, como ele é um spray, ele não pesa em nada no cabelo. Ah, pontas ressecadas e espigadas ele não consegue melhorar a aparência.

Então o que eu achei? Não foi amor. É um bom produto, como vocês leram acima ele ajuda o cabelo em vários aspectos, é realmente um BB cream para os fios, mas ao mesmo tempo que ele melhora o cabelo em vários aspectos, ele não é excelente em nada. E eu sinto falta de um peso a mais, para meu cabelo volumoso, um pouco de peso ajuda bastante. Recomendo esse produto para quem tem cabelo que pesa com facilidade, quem faz muita escova, para usá-lo como protetor térmico, e para quem faz progressiva porque o cabelo já fica com um aspecto bonito e esse produto vai tratar e ajudar a manter o cabelo bonito e saudável.

Nota: 4.5/5 porque ele é bom em tudo, mas não é excelente em nada.

31 maio, 2018

Duelo: Aussie 3 minute miracle X Pantene 3 minutos milagrosos


Oi gente! Hoje vou falar de uma dupla de produtos de cabelo bem similares: o Aussie 3 minute miracle e o Pantene 3 minutos milagrosos.

Os dois produtos tem propostas idênticas: deixar o cabelo lindo em apenas 3 minutos.

Composição:

Ambos possuem poucos ingredientes de tratamento, e ambos possuem ingredientes hidratantes. Mas o Aussie só tem 2 de tratamento e o Pantene tem 4. Então o Pantene ganha nesse ponto. (para saber quais são os ingredientes vejam o vídeo, por favor)

Aplicação:

O Aussie tem um poder maior de desembaraçar o cabelo quando ele está molhado (ainda no banho), mas não amacia muito o cabelo. Já o Pantene desembaraça com mais dificuldade, mas é bem emoliente. No enxágue, com o Aussie o cabelo está macio, mas nem tanto, uma maciez normal, enquanto com o Pantene ele está bem derretido e até com pouco volume.

Resultado final:

Usando cada um dos produtos na metade do cabelo, pude perceber que com o cabelo seco no dia seguinte, o lado que usei o Aussie estava macio, brilhoso, mas um pouco áspero ao toque. Já o lado com o Pantene estava brilhoso, mais macio e sedoso ao toque, somente áspero na parte de baixo do cabelo (acho que o produto não pegou nessa parte direito porque aplico primeiro no topo da cabeça). Então no meu cabelo o resultado do Pantene é superior, sem falar que ele é mais barato e mais fácil de encontrar também.

Se discordam, escrevam suas experiências abaixo e vamos conversar! 

02 abril, 2018

Duelo Marrocanoil X Marrocanoil light


Oi gente! Hoje fiz uma comparação entre o Marrocanoil tradicional e o Light e mostrei a aplicação ao vivo para vocês. Assim, se quiserem ver os efeitos, olhem no vídeo. Aqui vou explicar as diferenças que noto:

Ambos possuem a mesma fórmula! Os mesmos ativos nas mesmas concentrações!

Marrocanoil Light:

A cor amarela dela é bem mais suave, não deve interferir na coloração de cabelos loiros. Ele é bem mais fluido também, vira fácil da mão e do vidro. Quanto à aplicação, sinto que essa versão é absorvida bem mais rápida pelos fios e estes ficam mais macios, penteáveis e com brilho. Para pontas ressecadas não vejo melhora na aparência. Em questão de controle de volume o Light também não ajuda em nada. Sinto que meu cabelo fica exatamente como estava, só que mais macio e brilhoso. indico essa versão para cabelos mais finos, que pesam com facilidade.

Marrocanoil tradicional:

Cor âmbar (amarelo mais forte), de textura bem grossa. Na aplicação, é mais difícil de distribuir uniformemente, porque é muito grosso, e demora mais para ser absorvido pelo cabelo. Os fios ficam mais macios e penteáveis também, porém com muito mais brilho do que o light. Para pontas ressecadas a melhora no aspecto é visível. No cabelo como um todo, esse óleo ajuda no controle de volume e as partes em que aplicamos maior quantidade de óleo tendem a se unir e fazer uma onda (isso acontece porque meu cabelo é ondulado e faz isso naturalmente quando está bem hidratado). Indico essa versão para fios mais grossos, volumosos (como os meus) ou com muitos danos. 

Conclusão:

Ambos os óleos são bons, mas não são os melhores óleos capilares que já usei, nem na questão do tratamento, nem na questão da melhora da aparência. O óleo que saiu de linha da Inoar de camélia era muito melhor em ambos os quesitos. Aqui tem um post com meus óleos preferidos e o por quê https://cabelobombonitobarato.blogspot.com/2017/03/top-5-oleos-preferidos-ate-2017.html .

Espero que gostem.

21 janeiro, 2018

Resenha rímel Avon Supreme Oil


Oi gente, como vocês sabem, gosto muito dos rímeis da Avon, então adquiri esse lançamento, o rímel Supreme Oil com óleo de argan na composição que promete proteger os cílios e não provocar queda. 



Composição:

Realmente tem óleo de argan, tem outros ingredientes de tratamento, mas tem parabenos...

O que eu achei:

Achei o produto bom, nem ruim, nem tão bom assim. O aplicador é de silicone, de tamanho médio e não muito gordo, o que me ajuda a não me borrar toda. E quanto à promessa de os cílios não caírem quando retiramos a máscara, posso dizer que realmente diminuiu a queda, mas tive queda sim ao retirar o produto com água miscelar. 

Quanto ao efeito que ela dá, curva e alonga medianamente. Lembrando que meus cílios são retos para frente, e que preciso de curvamento para aparecerem.Vejam o antes e depois:


16 janeiro, 2018

Resenha shampoo e condicionador Argan Oil Organix


Finalmente voltei com produtos de cabelo!!!!! Essa dupla aqui comprei no Walmart americano, e foi bem barato. Já tinha visto umas resenhas da máscara dessa linha e todos dizem que é boa. Como estava viajando, resolvi apostar no condicionador que é mais rápido.

A proposta dessa marca é bem legal, é uma empresa voltada para extratos organicos - dá pra ver pelo nome Organix, né? -, produtos sem sulfatos, sem petrolatos, sem parabenos, ou seja, produtos mais naturais que não poluem nem prejudicam a saúde. Tudo que eu já adoro numa empresa!

Essa linha promete hidratar e reparar cabelos danificados, o que complica porque são propostas opostas: hidratação age só na parte de fora dos fios e a reparação age na parte interna dos fios.

Composição:
shampoo: possui silicones insolúveis.
tem de tratamento: óleo de argan
                               aminoácidos da seda.
                              
condicionador: possui silicones insolúveis
tem de tratamento: glicerina
                               óleo de argan
                               aminoácidos da seda

O que eu achei:

Ambos, shampoo e condicionador são levemente amarelos, um amarelo bem fraco, quase bege; ambos tem uma textura bem fluida, como se tivessem sido misturados com um pouco d'água. O cheiro é bom, mas muito fraco e não fica nos fios.

Usei essa dupla várias vezes já e demorei a trazer a resenha porque demorei a dar um parecer do que eles fazem. O Shampoo lava de maneira bem leve, só a sujeira vai embora e a oleosidade natural dos fios é preservada. Testei ele num dia que apliquei óleo de rícino na raiz e tive que repetir a lavagem (o que eu normalmente não faço) porque ele não retirou todo o óleo da minha raiz. Outro detalhe é que esse produto faz espuma assim que você começa a massagear, mas se você massagear por muito tempo, ou pausar um pouco o shampoo na cabeça, toda a espuma some e ele não faz mais espuma! Eu gosto desse tipo de lavagem, ainda mais num shampoo sem sulfato, mas para quem ama espuma e ama uma limpeza mais forte, não vai gostar.

O condicionador não é emoliente, e na hora da plicação não amacia também. Depois que você pausa alguns minutos, o cabelo está mais macio, mas não muito. No enxágue parece que a maciez vai embora junto com o produto e seus fios não foram selados direito. Até achei que esse resultado era porque produtos liberados não amaciam tanto porque não tem silicone, mas esse produto não é liberado, tem silicone insolúvel e não amacia direito.

No dia seguinte observo o seguinte: a metade do meu cabelo que está virgem ficou brilhosa e um pouco macia, sem frizz. Já a metade e pontas que estão pintadas e algumas pontas ressecadas, ficaram sem brilho e ásperas ao toque. As pontas ressecadas ficam bem visíveis em todo o seu ressecamento. 

Conclusão: essa linha só serve para cabelos virgens compatíveis com limpeza e condicionamento leves. Cabelos pintados, quimicamente tratados ou que precisem de uma selagem de cutículas e controle de volume é melhor ficar longe dessa linha. Não é uma dupla ruim, mas é muito leve mesmo. Fico imaginando que um cabelo cacheado de fio bem fino deva amar os produtos. Comigo não foi amor, mas não foi ódio. Acho que vou encostar eles aqui e quando terminar de cortar a tintura fora, volto a usar.

Nota: 3/5 porque é um produto bem leve na limpeza e condicionamento e ele promete ser para todo tipo de cabelo e trazer muitos benefícios que não traz.